quarta-feira, 20 de junho de 2012

Nossas Notícias!


Olá pessoal!

Como as coisas andaram bem movimentadas aqui na Companhia, fui incumbida de atualizar o blog desta vez e deixar vocês, nossos amigos e colaboradores, a par do que tem nos tomado tanto tempo bem como das novidades da Cia Nós em Cena. E é do meu jeitinho, embalada pelo som do Beirut, que cumprirei minha tarefa.
Muita coisa aconteceu desde nossa última postagem, mas vou tentar não esquecer nada.


  • Nossos Trabalhos
Desde Março deste ano, a Cia Nós em Cena está circulando por escolas de Rio Negrinho através do projeto Conta pra Mim, do SESC – Serviço social do Comércio, e tem sido muito gostosa esta experiência que, além de promover a leitura, instiga o desenvolvimento da imaginação e da mente criadora. Neste mês foi a vez do Espaço Criança, anexo à Escola Municipal de Educação Básica Selma Teixeira Graboski.

No dia 16 de junho a Cia esteve participando da Feira do Livro de São Bento do Sul com uma Performance Literária baseada na primeira obra do escritor Ricardo Azevedo: “Um Homem No Sótão”. A iniciativa partiu do SESC - São Bento do Sul que vem transformando o cenário artístico da cidade, promovendo eventos artísticos de variadas linguagens da Arte.

Espetáculo "Instantâneos", da Cia dos Bondrés
A Cia Nós em Cena busca estar sempre em contato com outras companhias para troca de experiências. Isso faz com que, mesmo tendo nossa sede em uma região com poucos grupos, não nos sintamos sozinhos e desestimulados. Neste último fim de semana dois dos nossos atores realizaram a oficina: Preparação para a Criação com Fabiana de Mello e Souza, que integrou a companhia francesa Théâtre du Soleil entre 1997 e 2005, dirigida por Ariane Mnouchkine e hoje é atriz e diretora da Cia dos Bondrés, do Rio de Janeiro. No dia seguinte, após a apresentação do espetáculo "Instantâneos", pra não perder o costume, saímos para um bate papo com o lindo e agradabilíssimo pessoal de Cia. 
Alguns destes grupos que conhecemos são responsáveis por parte do que somos, como é o caso da Cia Carona de Teatro, de Blumenau. 
A Cia Carona é uma companhia que, através da pesquisa no trabalho do ator, construiu sua história no decorrer destes dezesseis anos (dezessete em agosto), proporcionando ao publico sensações que só a Arte lhes podia revelar, além de oferecer a cidade cursos através da Carona Escola de Teatro.
Estes intercâmbios nos ajudam a organizar melhor a Empresa e muitas vezes orientam nosso fazer artístico.

  • Curso de Teatro Nós em Cena


Baby Class, realizado nas dependências do
Colégio Caminho do Saber
O Curso de Teatro Nós Em Cena está á todo vapor! Nossos pequenos da turminha do Baby Class estão fazendo pesquisas e descobrindo lentamente um novo mundo que se esconde atrás do nariz do Clown. Descobrindo as alegrias que pequenas coisas podem nos dar...

Que turma animada esta que se formou à tarde! Essa criançada não é mole e não paga impostos pra falar. E entre um ”Blábláblá” e outro, muita coisa boa se descobre... Neste primeiro período do ano falamos e criamos inspirados no Teatro de Lambe-lambe. Que fascinante mundo se esconde nestas caixas!

Nas quintas feiras à noite, a Cia se enche da alegria trazida pela turma adolescente. Cheios de esperança e teorias sobre o mundo, esta turma faz com que nós artistas tenhamos certeza que a Arte tem chance e que sobreviverá às mudanças dos tempos. Sempre preparados para um piquenique, com biscoitos e pipoca, este pessoal tem aproveitado as aulas pesquisando os textos de Millôr Fernandes, autor escolhido para o trabalho deste ano.



  • Nossos Sonhos

Quanto mais pesquisamos a história dos grupos e companhias no mundo, mais certeza nós temos de que nosso sonho é possível e isso nos faz acreditar ainda mais que Rio Negrinho pode sim abrigar e sustentar vários grupos de teatro, tanto profissionais quanto amadores.
É ridículo rotular uma cidade e dizer que seu povo não gosta de teatro. Tudo é uma questão de hábito e de oportunizar ao público contato com diferentes estilos dessa Arte. Não digo que seja impossível alguém não gostar, mas acredito que, assim como cada pessoa se identifica com um tipo de música, cada pessoa pode  se identificar com um estilo de Teatro.
Mas este primeiro contato nem sempre é fácil. Em primeiro lugar por que, em uma cidade pequena é natural que as pessoas sintam certo receio em envolver-se, em segundo por ser difícil uma companhia promover diferentes espetáculos em um curto espaço de tempo para que o público se acostume e entenda as diferentes formas que a arte cênica pode ter.
É aí que entra o poder público, que deve promover a formação de novos grupos, lançando a população editais com fomento a novos trabalhos, para que novos artistas sintam-se incentivados e os grupos já existentes renovem suas forças.
Bem... Nós estamos aqui lutando para tornar essa ideia uma realidade. E você?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recadinho para Nós!